domingo, 30 de abril de 2017

Mais de trinta

Coração Blindado

Já repararam o quanto este termo é comum hoje em dia? Quantas pessoas se blindaram para relações, quantas pessoas preferem o famoso “uma noite e nada mais” ao risco de sequer ter uma leve paixonite por um recém conhecido? Isso me assusta.

De quantas decepções um coração precisa pra se blindar? Em quanto tempo podemos dizer que não acreditamos mais em amor, que esse lance de namoro não passa de conveniência e que o casamento sempre será uma instituição falida?

Desde o começo sempre buscamos uma relação bonita e única, coisa que só vemos nos filmes, e aí acreditamos que também acontece com a gente.

1

No primeiro amor, ah como ele é bonito, na maioria no tempo da escola, aquela pessoa que imaginamos um romance da Disney. Vemos a pessoa como a melhor escolha da vida e até mesmo a pessoa certa pra realizar os sonhos de família. Aí a gente toma um tapa da vida e percebe que já não é bem assim, que o buraco é mais embaixo.

O primeiro amor é sempre lindo, mas o primeiro pé na bunda é o mais dramático. De romance da Disney para choro desesperador da novela das 8. Até você que hoje se diz forte já chorou pelo primeiro amor que eu sei.

Depois disso a primeira desacreditada no amor, mas somos idiotas, insistimos porque gostamos de nos apaixonar, já vimos que as pessoas têm defeitos e que a vida pode ser uma comédia romântica da sessão da tarde. Firmes e confiantes que apesar de todas as falhas de horários, enganos de nomes, gênio forte é aquela pessoa certa.

E aí meus caros vem a vida com mais uma rasteira te pega de surpresa e de novo mais um pé na bunda enquanto você está planejando o recheio do bolo de casamento nos seus pensamentos. É nessa hora que a gente começa a pensar que não pode ser, que o problema está com a gente, que todo mundo é feliz e porque você não?!

3

Nesse momento de revolta, de pegar geral e sair pra várias baladas e bares sem querer achamos A Pessoa. Ah mas não é possível, agora vai… gosta de tudo que eu gosto, ouve as mesmas músicas, até os amigos são parecidos se não os mesmos. Ah mas agora vai, agora é pra ser, vou escrever o filme da minha vida, romance perfeito.

Duas vezes acontece com todo mundo, então nessa eu sei que é, mas pera… não deu, começamos a brigar, vi que não somos tão parecidos assim, ou pior somos demais e deixa pra lá não vai ser dessa vez. Na verdade, é nessa hora que você começa a se perguntar onde estão as câmeras, porque já é pegadinha, não é possível.

A partir de um certo ponto, entre todas as decepções grandes ou pequenas, mudamos totalmente o foco de nossa vida, já não pensamos que precisamos de alguém pra ser feliz, que essas coisas de relacionamento não é pra gente, que é melhor cuidar da carreira que não se decepciona tanto. Começamos a ver muito mais que as pessoas não se importam tanto assim com a gente, começamos a aceitar que não somos tudo isso que achávamos e que um dia aparece alguém aí pra tentar ou não, já nem acreditamos mais que valha a pena.

Deixamos de ser aquele personagem esperançoso de filmes românticos para sermos um soldado do front, armado e totalmente blindado a qualquer armadilha do coração.

5

Mas não pode ser assim viu! Tudo bem, nessa hora você diz que eu não sei o que você passou e que as pessoas são ruins e blá blá blá… Mas gente, se estar junto fosse fácil ninguém se separava. O nosso coração é assim, não age pela razão e sim com a emoção, gostamos de sentir aquele frio na barriga, dar aquele sorriso bobo ao pensar naquela pessoa, se perguntar um “e Se?” quando se imagina com ela.

Desenhamos tudo isso porque mesmo um soldado do front ama, nos blindamos contra a felicidade quando na verdade sempre lutamos buscando tê-la.

4

Não adianta negar, nós os eternos românticos, blindados ou não sempre vamos acreditar que ainda é possível viver algo único com alguém. Sendo a primeira, segunda, terceira… ou seja lá qual for. A Vida pode não ser um belo conto de fadas da Disney ou uma comédia romântica da sessão da tarde, mas a beleza dela está em ser real, em ter escolhas e oportunidades e não seguir um roteiro… aproveite e se apaixone, se doe, se valorize e se entregue.

Porque ela é uma só e as oportunidades são únicas e ao mesmo tempo infinitas.

2

Comentários

Comentários

Conteúdo exclusivo e promoções

Cadastre-se

Cadastre seu e-mail para receber as atualizações do Mais de Trinta e ser informado de promoções exclusivas para assinantes. Você receberá duas mensagens por semana!