Wednesday, 16 de October de 2019

Mais de trinta

“547 dias sem ELLA”, mais um capítulo dessa épica história de amor

Laços do Amor

Laços do Amor

E já se vai completar o segundo aniversario do segundo acontecimento mais importante na minha vida nesse século XXI : conhecer ELLA (o primeiro acontecimento em importância nesse novo século foi com certeza o nascimento de meu filho caçula em março de 2000).

Dois anos perfazendo 730 dias divididos em 24 meses ou se preferirem ser mais meticulosos: 17520 horas , de muitos delírios, sentimentos conflituosos e nos últimos 547 dias : um sofrimento que parece não ter alivio e nem fim. Este será o tempo que estou sem vê-la em carne e osso, sem toca-la, sem sentir seus lábios nos meus no próximo dia 05 de outubro do presente ano.

Desde que tivemos nosso melancólico ultimo encontro em 06 de abril do ano passado. ELLA não me disse que era um adeus, mas eu intuitivo senti isso nos seus olhos tristes. Mas não a julgo, sei que ELLA quis tornar esse rompimento o menos traumático pra mim possível saindo de fininho, sem alarde: não deu certo, ME ENVOLVI DEMAIS.

ELLA também acabou se envolvendo na minha teia de emoções (inevitável consequência) e desde dezembro mesmo longe de mim fisicamente (em outro estado pra ser mais exato) reativou nosso contato via celular e whatsapp e tudo parecia caminhar pra um feliz reencontro quando a mesma voltou a cidade em julho desse ano. Ledo engano; a vida insiste em nos separar…e minha paciência quase infinita se esgotou, falei o que não devia, cobrei por promessas não cumpridas e atropelei os obstáculos que ELLA tem em sua vida pessoal (e que nunca fez questão de me ocultar, verdade seja dita)  e a magoei profundamente com palavras  impensadas. Erro só meu dessa vez, admito humildemente.

Desde o 7 de setembro não trocamos mais uma palavra (decisão DELLA que eu respeito) e tudo indica que dessa vez será o fim de um amor que do plano físico se transmutou em algo platônico e puro demais pra um coração sofrido como o meu. Planos desfeitos, sonhos feitos em mil pedaços, voltamos a estaca zero, talvez seja melhor assim e apesar de bem novinha ELLA (25) percebeu isso de forma mais madura do que eu(42).

Novamente os jovens mostrando que são muito mais preparados pra vida do que nós, os velhos. Mulheres no jogo do amor:10, homens: 0, e se depender desse centro-avante aqui perderemos mais fragorosamente que o Brasil pra Alemanha na ultima Copa.

Pra curtir e entrar no vibe desse texto-depoimento meu , por favor escutem a musica “quem de nós dois” da Ana Carolina, cuja alguns trechos reproduzirei aqui comparando com nossa historia de amor (eu e ELLA):

“Eu e você não é assim tão complicado, não e difícil entender: quem de nós dois vai dizer que é impossível o amor acontecer…”

Sempre ELLA, muito mais pés-no-chão do que eu percebe e diz que será impossível me fazer feliz plenamente ou ficarmos juntos de vez…e eu teimando, coração burro, apaixonado demais pra encarar e aceitar o obvio, mas senão fosse assim por mais contraditório que seja ELLA mesmo iria me estranhar e sentir falta dessa “loucura”.

No fundo ELLA ama profundamente a sensação de ser tão amada por mim, eu sei disso. ELLA me confessou nas entrelinhas de nossas conversas mais românticas nas madrugadas insones dos últimos meses.

“… se eu disser que já não sinto nada, que a estrada sem você é mais segura; sei você vai rir da minha cara, já conheço teu sorriso e leio teu olhar; teu sorriso é só disfarce que eu já nem preciso…”

Quantas vezes repito pra mim mesmo enfrente ao espelho (sempre invariavelmente depois de nossas  homéricas brigas), que não sinto mais nada  por ELLA realmente, pois já faz tanto tempo que não temos contato real…que é apenas uma questão de ego e orgulho bobo de macho alfa essa minha insistência em um novo encontro.

Mas não consigo mentir e enganar a mim mesmo;o que sinto é muito forte e tem resistido a maior das provas : o tempo e a ausência. Senão for amor o que pode ser então? ELLA sorri de meus exageros e diz que não se sente nem metade dos elogios que  faço; um disfarce.uma forma de dizer que não me leva a serio e nem se deixa atingir por minhas palavras, mas seu olhar diz outra coisa e eu mais que ninguém sei lê-lo (maravilhosa tecnologia 4g que nos proporciona as vezes vídeo conferências em tempo real).

Porem eu não preciso disfarçar ou simular indiferença: me entrego de corpo e alma pra ELLA, mesmo me “ferindo e sangrando” no processo.

“…Sinto dizer: te amo mesmo, tá ruim pra disfarçar, entre nós dois não cabe mais nenhum segredo além do que já combinamos …” Mi, sinto dizer : TE AMO MESMO, TÁ RUIM DISFARÇAR, CHEGA DE SEGREDOS ALÉM DAQUELES QUE JÁ COMBINAMOS.

“…no vão das coisas que a gente disse não cabe mais sermos somente amigos; e quando eu digo que já nem quero a frase fica pelo avesso meio na contra-mão, e quando eu finjo que me esqueço, eu não esqueci nada…”

Sei muito DELLA (mais por intuição e leitura de olhos devo confessar, ELLA é muito reservada e gosta de manter um clima de mistério insondável em seu passado e vida pessoal), e ELLA sabe tudo de mim (sou peito e coração aberto com quem amo), não cabe mais sermos apenas amigos… as vezes com frases fora de contexto, e no avesso das emoções a magoo e passo dos limites, mas nunca com intenção de machuca-la com certeza (no fundo ELLA sabe disso), e principalmente não consigo esquecer nada do que houve entre nós, cada um dos milhões de motivos que tenho pra ama-la cada vez mais (seus olhos,sua boca,sua voz,seu jeito meigo,seu corpo, sua forma única de fazer amor,etc). Tudo está e sempre estará vivo e quente em minha memória, mesmo que tenha sido nosso “fim” e nunca mais tenhamos contato nenhum nessa vida!

“…cada  vez que eu fujo eu me aproximo mais,te perder de vista assim é ruim demais e é por isso que atravesso teu futuro e faço das lembranças um lugar seguro. Não é que eu queira reviver nenhum passado,revirar o sentimento revirado, não;mas toda vez que eu procuro uma saída acabo entrando sem querer na tua vida…”

Fujo por alguns instantes, sofro por teu silencio por semanas. Te perder de vista a quase um ano e meio atrás já foi péssimo, te perder agora on line é insuportável. Sei do seu futuro, que ainda precisarás de mim e de meu cuidado protetor (lembra quando disse que seria seu anjo da guarda pra sempre?). Olha eu cometendo o erro clássico de novo e escrevendo esse conto na segunda pessoa do singular (ti,você) quando na verdade é apenas uma crônica-desabafo para o público leitor que me acompanha no Maisdetrinta (ELLA não tem obrigação nenhuma de ler meus textos malucos), Vamos manter na terceira pessoa, mais impessoal assim (ELLA, DELLA). Chega de revirar um sentimento que já revirei pelo avesso, chega de se refugiar num passado distante que não pode mais voltar. Porem, sempre que tento sair desse amor por um atalho qualquer na vida, acabo sem querer cruzando novamente o caminho DELLA. (será o destino responsável por esses esbarrões imponderáveis?).

547 dias sem ELLA, que poderão com facilidade se tornar mil ou quem sabe até mais (o tempo voa). Pra encerrar essa ode ao amor perdido, digo a ELLA  e ao mundo inteiro: FOI MUITO BOM CONHECE-LA E AMA-LA, NUNCA ENCONTREI NA VIDA ALGUÉM COMO ELLA E NEM PRETENDO PROCURAR ALGUÉM PRA ESQUECE-LA.

Fiquem todos na paz, e que tenham mais sorte do que eu nos assuntos do coração: nessa escola fui reprovado e desisto de vez de me graduar…

PS:  segue link da maravilhosa musica na sua melhor interpretação_”Quem de nós dois” com Ana Carolina.

https://www.youtube.com/watch?v=z4j9BhlmSSU

Comentários

Comentários

Conteúdo exclusivo e promoções

Cadastre-se

Cadastre seu e-mail para receber as atualizações do Mais de Trinta e ser informado de promoções exclusivas para assinantes. Você receberá duas mensagens por semana!