Saturday, 30 de May de 2020

Mais de trinta

O que fazer com a saudade?

saudades, um dia passa?

saudades, um dia passa?

Aos olhos da saudade o mundo é tão pequeno. Sentimos medo do tempo, se ele demorar a passar e se angustia nunca nos deixar.

Saudade dói. Sentimento que invade e se instala.

O coração aperta, a alma se cala, a lágrima rola…

Tem aquela saudade boa com gosto de quero mais. Tem saudade triste do que passou. Tem saudade do que a gente nem sabe se existiu. Tem saudade para tudo quanto é jeito para tudo quanto é tipo de coração.

Ultimamente a saudade tem sido minha companhia. Saudades das coisas que eu fui, mas ao crescer deixei para trás. Saudades dos tempos em que as preocupações eram poucas, onde no sonho tudo cabia, em uma vida cheia de mistérios e os desafios pareciam ser tranqüilos.

Saudade de enxergar tudo de uma maneira lúdica – a dor e o amor. Saudade de não achar a ludicez tão precisa. Saudade de poder até ser enganada facilmente, não ter armaduras no coração e desconfianças…

Eu sinto ainda o cheiro do perfume e quando fecho os olhos eu sei exatamente o contorno daquele sorriso, aquelas mãos brancas de quem nunca pegava sol… Toda saudade muda o curso de como vemos a situação. Sinto calma quando tenho essas lembranças.

Calma de ter entendido que as indas e vindas são precisas. Que merecemos saltar em outras direções em busca da nossa felicidade. E para não parecer piegas, explico melhor isso.

Saudade de quem foi

Saudade de quem foi

Quando amamos muito, aquilo parece nossa verdade absoluta. Não conseguimos ver, além disso, às vezes, perdemos nosso amor próprio. Perdemos os encantos e o bom do amor, por medo de perder alguém. Mas é preferível sofrer de saudades, do que com a falta de reciprocidade. E isso só se aprende vivendo.

Às vezes a saudade vem com a culpa, quando perdemos e queremos voltar ao tempo e mudar os fatos. No meu caso, eu avisei que estávamos nos perdendo, mas mesmo assim não ficou em meu coração o sentimento de trabalho concluído. Porque escolhi ir ao limite das coisas, quando as forças ficam fracas e a gente se perde em tudo que há. E se meu conselho for escutado, quando chegamos nesse nível – tentando consertar o que está devidamente no ponto final, nos afundamos no limbo.

E talvez nesse ponto a saudade vire raiva, ódio, rancor. Não se orgulhe disso. Este estágio é muito triste.

Prefira aquela saudade de afeto, conforto, certas vezes até vira alivio. A saudade que deixa coisas boas no ar. Saudade que deixa sorrisos e não lagrimas.

Até lá, o trajeto é lento. É preciso manter-se intacto, como quem espera novos rumos.

Os dias passam como devem ser. Um dia você esquece – na verdade não sei quando para de doer. Um mês, dois, três. Você talvez esteja pronto de novo, para cometer velhos e novos erros. Talvez para escrever uma carta assumindo suas falhas e suas culpas, pedir perdão – não sei.

Talvez tomando um banho de mar, revigorando-se. Quem sabe saindo para dançar e comemorar sua libertação, mas sabe, acho pouco provável que a saudade deixe de nos assombrar para sempre.

Vira e mexe ela aparece, comparando as pessoas, em uma conversa de bar, na musica no radio, no cheiro, na cor… Tudo remete aquilo que foi tão bom e que ficou lá atrás.

Se puder reverter essa historia, posso sugerir que desapegue de qualquer sentimento pequeno e bate a porta de quem ama. Sem jogos, dizendo que sentiu saudades. Não espere o tempo passar. Não espere perder para saber o que realmente queria. Tem passado que não tem mais presente. Vale perder o orgulho, o capricho, deixar a alma nua…

Cada um sabe de sua própria dor e quando alguém que nos amamos nos parte o coração ou quando somos deixados ou deixamos é a hora de repensarmos na historia.

Perdoar quando puder. Esquecer quando for conveniente. Muito vale a pena em nome do amor.

Você prefere amor ou saudade?

Saudade de algum amigo que brigamos e nem lembramos se a briga foi realmente séria e ficam os dois lá, separados por orgulho. O pedido de desculpas é algo especial quando vem de dentro do coração, com intenção de trazer calmaria.

Às vezes é preciso esquecer estar certo e ter razão e preferir relações saudáveis e sólidas.

Todos nos sabemos que em se tratando de amor a dor parece ser 90 vezes mais intensa, mas ouça meu conselho- você terá que aprender a conviver com a saudade por um tempo.

Somos eternos reféns de nossas próprias ações.

Verdade seja dita, nós colocamos os pés pelas mãos, nunca estamos satisfeitos – na vida a dois principalmente. Esquecemos qualidades e damos mais ênfase aos defeitos. Lembrem-se ninguém é mesmo perfeito e não existe substituição para pessoas. Não quando se trata em “não sofrer”. Isso não existe !

Pode-se até escolher o que é suportável ou não, mas de fato, ninguém corresponde a nossa imensa lista de deveres que são sempre maiores do que o normal que podemos exigir de alguém.

Lembre-se que a chatice e as criticas afastam as pessoas. Que o mau humor e a falta de positivismo nos tornam uma péssima companhia e logo as pessoas vão manter distância.

Quando a saudade chegar, abasteça-se de boas companhias, de bons filmes e de todo chocolate que puder. Abasteça-se de sentimentos bons. A força de vontade de tentar mudar as coisas e a força de vontade de passar a diante sempre uma palavra de fé e amor, nos protegem em uma redoma. O pensamento leve e bom sempre torna o caminho mais sereno.

A dor vai chegar, mas assim como chega uma hora sem perceber vai embora.

Você algum dia conseguira ir aos mesmos lugares de antes, vai sair e se arrumar. Vai voltar a rir quando algo for incrivelmente engraçado.

Vai se apaixonar de novo, quando chegar a hora.

Vai sentir os mesmos frios na barriga. Sei que cada um é cada um e não existe receita exata, mas como sempre empresto a minha vivência para meus textos digo e repito, sempre há o que tirar de bom de uma historia que não tem mais volta.

Nunca somos mais os mesmos e talvez isso seja ótimo.

Que a gente cresça com as farpas, que a gente aprenda a se fortalecer.

Aos corações que machuquei gostaria de pedir perdão, mas cada um tem a sua a hora e nos não podemos forçar ninguém a pensar como nós.

Tenhamos sempre paciência. Tudo que é nosso dará um jeito de nos encontrar.

 

 

Comentários

Comentários

Conteúdo exclusivo e promoções

Cadastre-se

Cadastre seu e-mail para receber as atualizações do Mais de Trinta e ser informado de promoções exclusivas para assinantes. Você receberá duas mensagens por semana!