Thursday, 18 de July de 2019

Mais de trinta

O sim pode mudar a sua vida , sabia?

Sim à vida

Sim à vida

Aqui vai meu relato de como um sim automaticamente mudou a minha vida. Tudo bem precisei de um belo empurrão, mas tudo isso porque sou insegura e medrosa. Um dia olhei para mim e disse sim a todas as possibilidades que sem querer entraram sem bater na porta.

Foi libertador. Eu não conseguia viver o presente, porque fiquei muito tempo presa às lições e coisas do passado. Não me permitia enxergar o novo e a perder o medo.

Nunca achei que me casaria tão repentinamente. Não, não são os preparativos do casamento, bolo, doces, padrinhos, vestido e a troca de anéis. Não, não são os votos escritos ou a igreja escolhida.

O meu sim foi pratico, mas nem por isso tão pouco romantizado.

Troquei a correia do casamento por uma reforma. Troquei o dinheiro da viagem em eletrodomésticos. Troquei meus sonhos por frações de realidade.

Me encantei com a imperfeição do outro e aceitei na bagagem os tremendos desafios.

Acho que mais pessoas vivem como eu. Às vezes o sim, vem cheio de medo e mistério. Às vezes o sim, vem cheio de possibilidades.

Precisamos desmistificar o valor do sim, ele pode ser apenas o start das coisas. É complicado, a gente se desprender de tudo que planejou, mas as coisas saem do lugar, às vezes.

A gente precisa é saber dizer mais sim(s) e menos (nãos). E claro, estar disposto aos tombos.

Na verdade algo mudou dentro de mim no instante em que eu disse sim.

Quando resolvi trocar o conforto da casa dos meus pais por liberdade. Enganam-se quem pensa que dividir a vida com alguém se perde algo, ao contrario, eu só ganhei. Somei meus medos às certezas dele. Somei meus risos ao mau humor dele. Somei meus sonhos aos planos dele. Claro, não são mil maravilhas, temos diferenças.

Precisamos é só perder o medo que é paralisador e só deixar que seja aquele frio gostoso na barriga.

Além dos presentinhos que vão chegando aos poucos, a gente vai ganhando ensinamentos sobre o convívio, sobre os agrados, sobre os reparos e cuidados para o bem estar da relação.

É tão gostoso deixar de ser um… Mudar, ceder. Deixar a idéia de perfeição e viver numa boa. Aceitando erros e acertos.

Acredito que existam pessoas que são instrumentos de inspiração. E quando você sentir que está na hora de dizer sim, vai entender seus porquês.

Quando eu disse sim, minha alma se encheu de orgulho e de esperança. Precisei desse empurrão para tomar as rédeas da minha vida e a ser generosa comigo.

Quando eu disse sim, joguei o passado no lixo, mas deixei algumas lembranças para não me esquecer do que eu não queria mais ser.

Não tenho vergonha alguma de dizer que alguém especial mudou minha vida.

Chegou e mudou o meu olhar, minhas convicções e deixou brilhar a minha essência.

Mudei de emprego, de casa, de jeito…

Quando eu disse sim, aceitei de fato quem eu era e resolvi aproveitar o bom do amor.

Quando eu disse sim, vi que as coisas pequenas do dia a dia se convertem em admiração.

Quando eu disse sim, aprendi o que existe dentro da palavra amigo.

Quando eu disse sim, entendi o que é companheirismo.

Quando eu disse sim, percebi que me preocupava mais com ele do que comigo e que ao contrario do que pensam isso não é se amar de menos.

Não há esforços para dizer sim. Não dói, não fere.

Quando eu disse sim, senti paz.

Dizia sim à certeza que mereço ser feliz. Todos nós merecemos.

Quando eu disse sim, as implicâncias ficaram feitas tralhas, mas não espalhadas pela casa. Quando eu disse sim, a mobília da casa era só amor.

O amor é isso. E o entrelaçar das angustias, da coragem, do afeto. E um pacto sereno sobre apenas vontades. E um contrato com a gente mesmo.

O amor está no convívio diário, nos afazeres diários. Nos pequenos gestos, nos abraços, no entrelaçar das pernas, na mesa posta, no tanque do carro cheio, das flores na copa, das roupas juntas no cesto, nas disputas dos travesseiros, na água morna do chuveiro, nas escovas juntas, no decorar da casa.

O amor está na divisão de tarefas, nos conselhos, nas palavras amenas, em forma de cuidado.

Na promessa que um ajuda o outro quando o outro precisar. No amor que se tem no olhar. No sorriso quando alguém está para chegar.

Todos nós merecemos esse amor. Merecemos dizer a nós mesmo um grande sim. Merecemos experimentar a vida a dois.

O que posso afirmar é que certeza que dará certo não existe, mas sem tentar a gente já sabe que o não é presente.

Quando você encontrar alguém que lhe desperte o sim, vai saber que chegou a sua hora de amar.

Comentários

Comentários

Conteúdo exclusivo e promoções

Cadastre-se

Cadastre seu e-mail para receber as atualizações do Mais de Trinta e ser informado de promoções exclusivas para assinantes. Você receberá duas mensagens por semana!