segunda, 24 de abril de 2017

Mais de trinta

Qualidade de vida pode ser comprometida na infância

qualidade de vida de crianças

Qualidade de vida: muito de nossa qualidade de vida devemos a nossa saúde. Muito dessa saúde devemos a nossos hábitos alimentares. Nossos hábitos alimentares são formados em sua grande maioria na infância, então devemos concluir que a qualidade de vida de nossos filhos está em nossas mãos.

Uma dúvida frequente das mães é sobre a alimentação de crianças. A mãe que já cuidou de sua alimentação durante a gestação e amamentação ingerindo alimentos mais saudáveis porque sabe que a alimentação é fundamental para o desenvolvimento do bebê, agora ele nasceu saudável, cresceu e chegou a hora dele se alimentar. O que oferecer? O que não oferecer para a criança?

Lembre-se o objetivo desta matéria é aumentar seu conhecimento informando sobre descobertas cientificas para enriquecer sua discussão com o pediatra ou nutricionista. A aplicação de qualquer dieta sem consultar um médico ou nutricionista não é aconselhável.

ALIMENTAÇÃO CORRETA PARA SAÚDE DAS CRIANÇAS?

Sempre gosto de fazer um pensamento lógico e básico, então pensei em 5 princípios que podem nortear a alimentação das crianças melhorando sua qualidade de vida para o resto da vida.

ALERGIAS ALIMENTARES E CARÊNCIAS NUTRICIONAIS

Se a criança vai começar a ingerir alimentos é para suprir as necessidades nutricionais para o crescimento e desenvolvimento adequado, então a primeira preocupação deve ser suprir as necessidades nutricionais e uma natural preocupação com eventuais alergias.

Se no período de amamentação a mãe percebeu alteração no bebê quando consumia determinados alimentos, isso pode dar algum sinal de que o bebê tenha alergia a esse alimento. Exemplo: meu filho sentia cólicas quando a mãe tomava leite de vaca, quando ela parou de tomar, o bebê parou com cólicas. Essa reação indicou que o bebê provavelmente seria alérgico a lactose.

Crianças que ficam gripadas com facilidade, pode ser um indicativo de que a alimentação pode ser a causa. Hoje em dia é cada vez mais comuns crianças obesas com desnutrição, apesar do sobrepeso, a criança tem déficit de nutrientes porque consome uma variedade reduzida de alimentos. Comer muito não é sinônimo de comer bem! Com frequência, crianças que comem muita quantidade, não ingerem todos os nutrientes que necessitam e sentem mais fome.

Saiba quais os nutrientes presentes na alimentação de seu filho, muitas vezes a refeição tem 4 ou 5 tipos diferentes de alimentos, mas todos do mesmo grupo alimentar, o que na prática é só quantidade e não qualidade.

O nutricionista é indispensável nesse caso.

ALIMENTOS INDUSTRIALIZADOS

As facilidades dos alimentos industrializados deve ser evitado a todo custo pelos pais, claro que conservantes, excesso de sal, açúcar e gorduras fazem mau para o bebê ou criança, não vai matar a curto prazo, mas uma vez que a criança experimenta esses alimentos ricos em sal, açúcar e gordura ela se habitua e não vai aceitar os alimentos naturais e saudáveis, isso vai gerar um maior trabalho para fazer a criança se alimentar e a família que já tem uma queda por alimentos industrializados, podem criar um habito alimentar na criança que pode desenvolver muitos problemas a longo prazo.

Quanto mais tarde a criança conhecer alimentos ricos em açúcar, óleos vegetais, neuroestimulantes(refrigerante!) e farinha refinada, maior a probabilidade desse indivíduo ter hábitos alimentares saudáveis no futuro.

Pense se queremos um adulto saudável ou um adulto sem energia, diabético, obeso e com um vício em doces. Não podemos de esquecer de mencionar os prejuízos psicológicos e a deficiência no desenvolvimento do cérebro da criança.

O QUE É COMIDA BOA DE VERDADE

Como saber o que é bom? Simples! Tudo que você conseguiria plantar ou criar em um sítio pode ser consumido: Legumes, frutas, verduras, nozes, castanhas, carnes, peixes, ovos, queijos, iogurte, manteiga, tubérculos. Quanto mais natural e orgânico, melhor.

MAIS OU MENOS CARBOIDRATOS? COMER MAIS OU MENOS?

Para um crescimento saudável a criança necessita de proteínas de alto valor biológico, gorduras boas, vitaminas e minerais (cálcio!).

No o Brasil, o tradicional arroz e feijão (deixando de molho antes do cozimento no mínimo 24 horas pra eliminar os antinutrientes) acompanhado de legumes, verduras e proteinas é excelente para o desenvolvimento das crianças.

Se o prato da criança tiver todos esses ingredientes, fica mais fácil evitar o excesso de açucares, sal e carboidratos dos biscoitos, doces, bolos e comidas industrializadas. Tenha sempre algo saudável para oferecer quando a criança sentir fome, frutas principalmente.

Dessa maneira não será necessário limitar a quantidade de carboidratos, ou restringir a quantidade que a criança come. A dieta alimentar para a criança é algo que não será necessário se a alimentação for correta.

Se uma criança tiver uma alimentação saudável como estamos recomendando e ainda assim apresentar um quadro de obesidade, primeiro se certifique que quando a criança não está sobre seus cuidados ela tem a mesma alimentação, depois procure um médico para examinar alguma disfunção metabólica.

Uma medida válida é substituir os carboidratos mais glicêmicos (batata, arroz branco) por menos glicêmicos (batata doce, arroz parboilizado).

PAIS SÃO SEMPRE PROFESSORES

Seu filho não fará o que você fala, ele repetirá o que você faz.

Aproveite a oportunidade de ter uma criança inspiradora em casa, esse pode ser o motivo para você e sua família inteira mudar os hábitos alimentares.

Se seu bem-estar não foi suficiente para te manter com foco e mudar os hábitos alimentares, agora você tem uma responsabilidade muito grande sobre um ser que vai repetir o que você faz.

Dando o exemplo correto seu filho vai absorver os conhecimentos que transmitir a ele, então explique como os alimentos são importantes em nossas vidas, pode dizer para ele que você fez um esforço muito grande para mudar seus hábitos alimentares porque é muito melhor viver com saúde, agradeça a ele a oportunidade que ele deu a você.

Aproveite a curiosidade e a criatividade das crianças para estimula-las a experimentar alimentos saudáveis. Pesquise como cada nutriente funciona no organismo, sua função e os benefícios na prática, depois apresente todos os alimentos que contém esses nutrientes.

Quando a criança já tiver idade suficiente, com os devidos cuidados, promova um desafio culinário para fazer bem para determinadas coisas e deixe que a criança faça as misturas, oriente sobre os nutrientes e funcionalidades dos alimentos e deixe ela fazer as misturas.

Espero que este artigo tenha sido útil para você!

Leia também 3 Receitas de sucos saudáveis

Se gostou, compartilhe e faça um comentário, pode ser só “gostei” ou “não gostei”. Ajude-nos a ajudar mais pessoas. Obrigado, somos gratos por você estar aqui, foi uma honra te receber. volte sempre!

Comentários

Comentários

Conteúdo exclusivo e promoções

Cadastre-se

Cadastre seu e-mail para receber as atualizações do Mais de Trinta e ser informado de promoções exclusivas para assinantes. Você receberá duas mensagens por semana!