terça, 21 de fevereiro de 2017

Mais de trinta

Como conversar com sua filha sobre perder a virgindade

bolha_440

Olá Urso, fui mãe muito jovem o que fez com que estabelecesse uma relação aberta de diálogo com a minha filha, que hoje tem 16 anos. Sempre disse que ela poderia contar comigo para tudo, agora ela veio conversar sobre perder a virgindade com o namorado, também virgem, e decidiu que quer tomar o anticoncepcional. Confesso que por mais que me achava preparada ainda não sei o que fazer. Qual a sua opinião? Laura

Olá Lady Laura, sempre me perguntei como seria a conversa sobre o tema virgindade se eu tivesse uma filha e confesso que já me diverti muito com as possibilidades, tudo bem que nelas eu sempre acabava botando o maior terror nos namoradinhos. Provavelmente, se fizesse tudo o que teria vontade seria odiado por minha filha, então o jeito seria me contentar somente em rosnar de vez em quando, evitando os maiores jogos mentais com a molecada.

Quando mais novo tive algumas experiências que, com toda certeza, poderão lhe ajudar agora, e o melhor de tudo, eu sempre estive do outro lado da trincheira, sei exatamente como pensa o garoto espinhento que está na vontade de encaminhar a sua filha para o doce caminho do mundo de Oz, aquele com as pedrinhas douradas. Para que você não fique tensa vou lhe dar uma informação, não é muito diferente do que um sujeito mais velho pensa ao conhecer uma mulher já adulta.

Imagino que você esteja num dilema, sempre foi muito abertaliberal e até, porque não, permissiva e agora que tem que lidar com a situação na sua casa viu que pimenta nos olhos dos outros é refresco. Normal que esteja com dúvidas, enquanto o problema é dos outros é sempre menor que os nossos.

Quando envolve filhos o problema é ainda maior. Para facilitar devemos separar nossas aspirações das necessidades deles. Esqueça o que você deseja para sua filha por alguns instantes. Calma! Não é para ser negligente! Sei que você já achou absurda a hipótese que dei, mas é para o bem dela.

Afinal, o que é o “bem dela”? Compramos isso na feira? Come o quê? Dá trabalho?

Lady Laura, o bem da sua filha é algo intangível, mas de uma coisa eu tenho certeza, não tem necessariamente a ver com aquilo que você acredita ser, portanto, muito cuidado com as projeções sobre a felicidade alheia.

Para fazer o melhor para nossos filhos temos que ter uma coisa em mente: o que eles esperam de nós. Você já parou para pensar nisso? Geralmente as pessoas perdem muito mais tempo imaginando como gostaria que a infância dos filhos acontecesse e acaba esquecendo de entender o que eles querem. Sugiro que você se lembre de como foi o seu momento de perder a virgindade. No que você pensava, em como gostaria que tivesse sido a relação com sua mãe, nos medos que você tinha. Pode ser que sua filha tenha algumas relações parecidas com a sua e nesse momento precise de mais do que uma mãe com medo.

Filhos podem ser inconsequentes, mas têm uma capacidade ímpar de farejar os  sentimentos dos pais. Se ela te achar tensa durante esse processo ficará, mesmo que inconsciente temerosa em sua relação. Porra, se a mãe dela que é muito mais experiente, tranquila, seu referencial, está nervosa, como ela não ficaria?

Eu vivo dizendo que em alguns momentos é preciso ser homem na vida, ainda bem que são poucos porque dá trabalho e é cansativo. Agora é a sua hora de ser mãe, na mais completa acepção da palavra, é o momento de esquecer que detesta o pirralho tarado, que acha muito cedo para que ela inicie sua vida sexual e a apoie.

O que envolve “perder a virgindade”?

Você já viu mulher voar?

Ela deixará de ser virgem em algum momento com ou sem a sua ajuda, portanto, se quiser fazer parte de forma positiva, encare como inevitável e positivo. Pense bem, pode não ser a hora que você gostaria, mas seria muito mais triste se ela não perdesse a virgindade nunca.

O primeiro é sempre um pato

Não se apegue e nem deteste o rapaz com quem sua filha conhecerá o sexo, existe uma grande chance de ele ser o pato da vez e só. Provavelmente ela conhecerá outros melhores, alguns piores e outros que nem vale a pena te apresentar, assim como aconteceu com você e mesmo assim você sobreviveu. A mania que os homens têm em  serem os primeiros em tudo mais os atrapalha do que os ajuda e esse caso não é uma exceção. Muito melhor do que ser o primeiro é ser o último! Raramente isso acontece com os pioneiros, se o tempo não os separa um dia vem a curiosidade e o resto do enredo você já sabe…

Sua filha não é um portal místico

Sei que isso será um choque para você, mas devo lhe dizer a verdade, quando sua filha fizer sexo com um rapaz não acontecerá nenhum evento cósmico, nenhum furacão ou terremoto, pessoas não a utilizarão para se teletransportar à outra dimensão! Ela apenas começará a caminhar por uma estrada que está longe de chegar ao fim. Não trate isso como se fosse o terceiro segredo de Fátima, pois não é! Trazer demasiada importância ao caso apenas a deixará mais tensa, fazendo com que não relaxe e a experiência, que já não é das melhores, fique ainda pior.

Experiência não traz felicidade, mas ajuda

Considerando que o pato em questão também é virgem, a possibilidade de fazer merda é muito grande, como sua filha está atrás de contraceptivos, ajude-a, já vai ser muito triste ela ter que lidar com um cara que tropeça em seus hormônios, não tem porque assustá-la com a possibilidade de gravidez e possíveis doenças. Não precisa ensiná-la a colocar camisinha com a boca, até porque nessa idade, se assim acontecesse o garoto teria uma ejaculação antes da brincadeira começar, mas acho que é interessante que ela saiba insistir para que ele a coloque. Se eu fosse o pai dela, só para sacanear o pato seria capaz de lhe comprar camisinhas tamanho extra…

Agora que você tomou ciência da situação e das partes envolvidas vem a pior parte…

Dicas para o momento

Sabendo que são dois “aborrecentes”, fica claro que eles terão que arrumar um local para transar… Daí vem a área  mais controversa da resposta, tenho certeza de que muitas pessoas irão discordar da minha postura, mas a vida é assim!

Se eu tivesse uma filha e ela fosse querer perder a virgindade, falaria para ela fazer isso em minha casa. Antes que as pedras comecem a ser atiradas peço que esperem pela explicação!

Numa noite de estreia, onde relaxar é fundamental para que o impacto seja menor, acredito ser melhor que a mocinha esteja em território dominado por ela, sendo assim, seria melhor que fosse em casa, obviamente sem a presença dos pais.

Como não tenho sangue de barata, não iria ficar a vontade sabendo que, em determinado momento, um moleque sem vergonha estaria mandando ver na minha menininha, chegaria nela e falaria algumas datas onde eu não estaria em casa, mas pediria para não ser informado exatamente em qual a coisa aconteceria.

Outra coisa, aconselhe-a a fingir uma ligação para você, na frente do garoto, para dar a entender que ela está protegida. Dessa forma, se na hora crucial ela não quiser dar, ele se sentirá intimidado e não dará problema.

Na casa do garoto tudo estará a favor dele. Comer minha filha tudo bem, ser sacana com ela, nem fodendo! Ah, a sua cama é sagrada, explique isso para ela.

Comentários

Comentários

Conteúdo exclusivo e promoções

Cadastre-se

Cadastre seu e-mail para receber as atualizações do Mais de Trinta e ser informado de promoções exclusivas para assinantes. Você receberá duas mensagens por semana!