Tuesday, 21 de January de 2020

Mais de trinta

Está faltando homem?

Preparada para o amor?

Preparada para o amor?

Sempre escuto que está falando homem, mas não acredito nisso – não até que me mostrem em estatísticas. Mas também, não sei se confio em números…

No que acredito?

Que existam pessoas feriadas. Tanto homens quanto mulheres. Que com essa modernidade toda e com as transformações de seus papéis a gente esqueceu e derramou um monte de coisas pelo caminho.

Principalmente o básico – o bom que é ser mulher.

Depois de uma desilusão é comum que a gente aprenda a ser solitário e enrijeça, que crie barreiras de proteção. Só que quando aparecer uma nova pessoa – e ela não terá culpa alguma do erro da sua relação passada – talvez seja você que não esteja preparado para ver e ter alguém legal. Talvez você nem perceba quando esta pessoa passar por perto e queira estacionar perto de você.

Então, está faltando é mulher que banque ser mulher.

Talvez a proteção faça com que algumas mulheres digam – que está faltando homem no mercado. Medo de afeto, medo de carinho, de conforto, medo da entrega.

Para que precisamos provar algo o tempo todo. Sim, nós temos voz, temos uma presidenta que de nada serve, mas é mulher, temos carro, ganhamos bem, podemos morar sozinha, podemos adotar um filho, podemos comandar uma empresa – alias podemos fazer tudo isso o tempo todo, de uma vez só. Podemos ser multifacetadas e ainda assim com a fragilidade de uma mulher, aquela fragilidade que sim, os homens gostam.

O que veja bem, não significa que você é submissa. Não significa que você não tem voz.

Significa apenas que você aceitou as coisas “bonitas” de poder ser uma mulher. Ser frágil nunca significou ser fraca.

Desculpa, mas contraponho, o mundo está cheio de pessoas interessantes, mas é preciso procurar, eu sei. E mais que isso é preciso doar-se, querer e ser uma pessoa bacana também.

Na verdade, sei que se eu descrever todas as minhas idéias serei atacada por feministas nas ruas, mas confie em mim, ser um pouco ‘mulherzinha” ajuda.

Você pode continuar sendo tudo, brava, meiga, trabalhadora, princesa, atleta, pode continuar odiando cozinhar, você pode tudo. Mas acredito que algumas mulheres por medo de amar perderam a fé no amor. Deixaram de ter aquela delicadeza que só a mulher tem. Aquele charme, aquele cuidado, aquele afeto, aquele cheiro de mulher.

O que tomou conta foi uma mulher que precisa todo tempo se impor, que precisou ser radical, que ainda não encontrou os dois pólos, tão pouco o equilíbrio.

Não vou nunca generalizar, conheço mulheres maravilhosas, principalmente as minhas amigas, que compartilham da mesma idéia. Que querem ser tudo e ainda assim mulherzinhas em casa para seus maridos e namorados. Mas que na rua são feras, leoas, cheias de garras.

Ninguém se relaciona só pela conquista, isso é bobagem. Tem amor por ai. E ninguém vai aceitar viver uma meia relação ou pior que isso, tentar penetrar corações emparedados.

Você além de tudo pode continuar afirmando que “quem gostar de você, vai gostar de como é”, mas de fato, se você for pouco receptiva ao amor, perdera a paciência daqueles que estão por perto por livre espontânea vontade. Pense nisso. É preciso ceder.

Já que vivemos no mundo moderno em que as mulheres não “precisam” mais de um homem, então fiquemos felizes, estamos ganhado o jogo. Um jogo contra nós mesmas.

Não precisamos aceitar mais qualquer coisa, podemos casar ou nos relacionar mais tarde, podemos namorar bastante e exprimentar- pessoas certas e erradas.( se é que isso existe)

Já temos o maior luxo de todos, casar só por amor.

O que quero dizer é que já que não temos pressa, não precisamos procurar urgentemente e cair ao chão amargurando, achando que está faltando homem.

Escuto em discursos de amigos também que está faltando mulher. Mas esses pontos deixem para outro texto, farei o inverso. Mas, eles também reclamam que não deixamos que eles exercessem a função deles “de homem”.

Meu amigo disse que saiu para jantar com uma menina e que ela se ofendeu quando ele se ofereceu para pagar a conta, ainda teve que escutar – Não é porque você está pagando meu jantar que vou dormir com você.

OI?

Pois é, essa menina perdeu um homem muito legal. Gentil, educado, inteligente dentre outras qualidades. O que meu amigo queria era apenas cortejar uma pessoa com quem queria estar, por mera gentileza e respeito – porque foi criado para ser um príncipe, mas que não ligaria em dividir as contas com talvez futura namorada, (vai saber) mas que gostaria de poder retribuir com pequenos gestos de gentileza.

Enquanto isso, as ruas estão cheias de mocinhos que traem suas namoradas, que dão em cima de suas amigas, que são grossos e te inferiorizam. Ou seja, tem de tudo no mundão.

Você vai precisar separar o joio do trigo, mas parem com essa mania de “está faltando homem”. É feio, parecemos sedentas por sangue de um virgem.

E enquanto você espera esse alguém legal chegar, vá cuidar da sua vida. Estudar, ler, passear, dançar. Se enriqueça para ter algo melhor também para oferecer, já que a mulher de hoje não quer ser só esposa.

Vai dar um volta, até porque disse que quem fica muito em casa não vê o mundo.

Cuide-se não só externamente, cuide-se internamente, seja realmente a pessoa que gostaria de conhecer. Comece a se preparar para a chegada de alguém que vem para somar, porque já que é uma troca, você precisa oferecer também alguma coisa boa, certo?

Não tenha vergonha de ser uma mulher com tudo que pode, não queira mudar seus papéis, só porque você não quer ninguém mandando na sua vida, ou porque você se acha auto-suficiente. Ninguém é.

E aceite meu bem, achar um par faz realmente à vida ficar mais bonita.

 

Comentários

Comentários

Conteúdo exclusivo e promoções

Cadastre-se

Cadastre seu e-mail para receber as atualizações do Mais de Trinta e ser informado de promoções exclusivas para assinantes. Você receberá duas mensagens por semana!