sexta, 22 de setembro de 2017

Mais de trinta

O sexo incrível e o sexo “marromenos” de cada dia

Passamos boa parte da vida adulta em busca da satisfação e do prazer sexual, contudo, a maioria investe em dicas reunidas em guias mágicos enlatados ou em soluções estéticas vendidas nos filmes pornográficos, e quando surgem conversas com colegas a respeito, raramente há algo que se aproveite. Enfim, existe uma grande chance de você estar desperdiçando o seu tempo com um sexo “marromenos” por desconhecimento ou por preguiça.

O que as revistas e os seus guias de sexo não te explicaram sobre sexo

Perdi a conta de quantas capas de revista continham algum título como “O guia lacrado do sexo oral”, “69 maneiras de ter prazer no sexo”, “18 posições incríveis para te levar ao orgasmo” ou “Sexo anal: a queda do tabu”. A escolha dos editores não é por acaso, sexo vende!

Não vejo um problema grave com dicas, aqui no Mais de Trinta há uma porção delas, mas creio que só servem para arranhar a casca do que deveria ser o sexo. Mesmo que você conhecesse todas as dicas de trás para frente e “manjasse dos paranauê”, isso não seria garantia da nada.

Acho melhor darmos uma parada no artigo para ver se estamos nos entendendo. O que é sexo para você? É uma pergunta simples, mas com resposta complexa. O seu entendimento pode alterar a sua percepção de qualidade.

Se for somente uma forma gostosa de chegar ao orgasmo, sugiro que reveja seus conceitos. Isso se chama masturbação terceirizada! Para chegar lá, basta agir como no truco, se não tiver um bom parceiro é melhor que tenha uma boa mão…

Sexo básico ou “marromenos”, caro leitor ou leitora, é rock and roll. Sexo incrível é bossa nova, é tango, é bolero: suavidade, ritmo, harmonia, beleza, delicadeza e intensidade.

Não descarto que o “marromenos” te dê prazer, longe disso, até porque mesmo em relações intensas vale a pena variar um pouco e nem sempre temos o tempo necessário para a versão completa. Nesses casos, é melhor comer um lanchinho do que dormir com fome. Só não pode virar rotina.

Agora que estamos alinhados, nas definições, podemos seguir adiante. Como chegamos ao sexo incrível, aquele que fica na memória como se fosse tatuado?

A confiança e a intimidade estão ligadas ao prazer

A primeira coisa que você precisa saber é que não há como atingir essa qualidade sem confiança no parceiro. Confiança ampla: risco zero de doenças sexualmente transmissíveis, respeito, estabilidade na relação e segurança que não haverá qualquer tipo de violência, seja física ou emocional. Sem confiança não há intimidade. Sem intimidade, não há entrega.

Olhando por essa ótica, considero o sexo casual como perda de tempo. Para alguém que está acostumado com intimidade, sexo casual soa como ofensa. Masturbação costuma dar o mesmo prazer e sem ter que lidar com alguém que não tem conexão após o orgasmo. Defendo que toda mulher tenha um vibrador para evitar esses momentos e situações constrangedoras.

Quando eu era mais jovem, não refletia muito sobre o assunto, achava o sexo banal. Uma brincadeira de adultos. Nada mais. Chegando perto dos trinta comecei a rever esse conceito e percebi que há muito mais do que a estimulação carnal.

Não sei bem explicar, mas parece que, além de fluídos, trocamos algum tipo de energia com quem nos relacionamos. Em relações casuais acabamos doando muito da nossa e, por vezes, recebemos algo indesejado. Há prazer momentâneo, mas a que custo?

Está aí algo que deveria ser explicado aos mais jovens: não transe com alguém que você não gostaria que fizesse parte da sua vida. Pouparia muito desgaste.

Quando chegar à essa visão e encontrar um parceiro que se encaixe, pode começar a aprimorar o sexo com experiências.

Algumas coisas sobre sexo que você deveria saber

A intimidade permitirá ao casal variar bastante nas posições, fazendo com que descubram formas de dar mais prazer um ao outro, ou que se sintam mais sensuais e confortáveis com seus corpos. Falar o que gosta e como gosta também não será um problema.

As preliminares ganharão outras cores. Deixarão de ser um caminho para a penetração e passarão a ser parte integrante do sexo. Explorar o corpo inteiro do para e vê-lo satisfeito por receber um sexo oral carinhoso e caprichado pode se tornar uma experiência muito gratificante.

O sexo anal deixará de ser tabu e o desconforto diminuirá. Esse é um tópico em que a segurança no parceiro — na habilidade e no carinho dele — é 90% do prazer. É preciso confiar para relaxar e curtir. Com intimidade a região será melhor estimulada e também não haverá “nojinhos” se algo der errado (você me entendeu).

Apostar em lingeries e brinquedos eróticos darão ao casal as notas de variação necessária para que a relação não caia na rotina. As sex shops estão aí para isso.

Resumindo: quer um sexo incrível? Não se contente com pouco, tenha um relacionamento incrível, o resto vem junto!

Por hoje é só! Até mais!

Comentários

Comentários

Conteúdo exclusivo e promoções

Cadastre-se

Cadastre seu e-mail para receber as atualizações do Mais de Trinta e ser informado de promoções exclusivas para assinantes. Você receberá duas mensagens por semana!