sexta, 22 de setembro de 2017

Mais de trinta

Cuspir ou engolir? Dicas de como acabar com o nojo

Querido Urso Branco, sou casada há um ano e amo imensamente meu marido, e ele também me ama, mas eu não o satisfaço plenamente. Ele é muito fogoso e eu bem recatada, ele quer que eu me solte mais na cama e que eu faça coisas que eu não quero fazer.

Tenho muito nojo do “líquido masculino” e assim que terminamos de transar saio correndo para tomar banho e troco o lençol da cama se algo escorre nele. Tenho medo que meu marido se canse e resolva procurar outra. O que devo fazer? Como posso quebrar esse bloqueio e passar a gostar mais da coisa? Anita.

Cuspir ou engolir: como acabar com o nojo

Cara Anita, o elefante é fã de Parmalat, o porco cor de rosa e o macaco também são… (para os mais lentos, vejam o comercial lá no fim do post e para os idiotas de plantão a associação feita é com a música e não com as crianças). Em outro artigo dei dicas para as mulheres saberem como fazer sexo oral do jeito que os homens gostam.

Mas e a Anita? A Anita não!

É engraçado como recebo perguntas com questões sexuais vindas de pessoas casadas, já cansei de ouvir que o casamento é a antítese do sexo…rs

Para poder responder melhor essa questão tive que consultar minhas bases utilizando o “Data Urso”, visto que eu não sou um especialista em “leite paterno™”. Sua pergunta me induziu a achar que você não está tomando direto da bica, é isso? Se tem nojo até do lençol, imagino que na boca nem pensar…

Lembrei-me de uma piadinha para ilustrar o caso:

Haviam três homens discutindo quem enlouquecia mais a mulher na cama:

1° – Eu pego por trás, pela frente, faço canguru perneta e ela fica louca;

2° – Eu passo meia hora só nas preliminares e depois aplico sexo tântrico mais 40 minutos, só falta ela desmaiar;

3° – vocês não sabem fazer direito pessoal, eu dou uma rapidinha, gozo antes dela e ainda limpo o pau na cortina, aí sim ela deixo ela louca de verdade!

Antes de responder com precisão, tinha que tentar entender os motivos que lhe dão o nojo do “líquido masculino”, o que me fez chegar a algumas possibilidades já com as devidas sugestões:

1. Cheiro ruim

Nunca tinha ouvido falar que porra tinha cheiro bom ou ruim… Novidade para mim! Se você for analisar, essa seria fácil de resolver, basta prender a respiração.

2. Gosto ruim

Essa é uma queixa frequente das mulheres, principalmente da mais novas na arte. Bom, quem sente gosto é a língua, certo? Então Anita, com trocadilho explícito, engole essa: para você se acostumar, tente mandar direto para o fim da boca. A dieta do moço influi também. Dizem que suco de clorofila deixa o gosto melhor…

3. Consistência ruim

Outra queixa recorrente. Realmente posso imaginar que a situação não é das melhores, porra é um negócio grudento mesmo, imagino isso na boca… Quer se livrar da consistência, engula rápido.

4. Vergonha

Muitas mulheres não engolem por questão moral, ficam com receio do que o felizardo iria pensar delas: “Ai, se ele gozar na minha boca, vai achar que sou uma puta”. Não estou falando que você deve sair pelo mundo afora ordenhando todos os homens que achar, mas depois de certa intimidade, por quê não perder a vergonha? No seu caso Anita, você é casada com o cara, já não era sem tempo dar a ele esse prazer.

Aqui cabe uma explanação sobre a questão do ponto de vista masculino. Creio que as mulheres que estão lendo, nesse momento se perguntam: “Mas que raio de negócio é esse de querer gozar na minha boca? Tem tanto lugar! Por que essa fixação?”

Vou responder com maiores detalhes em outro post, mas já deixo uma explicação básica: aceitação, poder e fetiche. Pronto! Falei!

Os homens desejam se sentir completamente aceitos pela mulher, não que isso seja garantia, mas é encarado como reconhecimento por excelentes serviços prestados; o poder também ronda a cabeça do gênero masculino e você há de convir que subjugar a mulher sexualmente, veja bem, sexualmente – repito, é sinônimo de masculinidade e poder para alguns; e por fim o fetiche, a tara por ver a meleca em andamento foi muito fomentada pelos filmes “educacionais” que todos nós assistimos quando adolescentes e, nesse caso, pode ser encarada como uma fantasia sexual.

Dicas gerais:

a) para os rapazes

1. Banho nunca faz falta nessas horas e, segundo as pesquisas, o câncer que mais cresce entre os homens é o de pênis! Motivo: falta de higiene! Quer ter sempre o coleguinha tocando o terror, recomendo sabonete bactericida. Talvez o que vou falar seja surpresa para as mulheres, mas vai lá, boa parte dos caras não secam direito o pinto após urinar! Falta essa cultura… Daí vem os fatores: calor, umidade, local sem ventilação; traduzindo, uma fazenda de bactérias que acabam fragilizando a pele e facilitando as doenças!

2. Outra informação importante, não faça nada que não seja de comum acordo. O trato, via de regra, deve ser combinado antes… Na hora crucial fica difícil entender o que elas falam com a boca cheia!

3. Não force a barra e muito menos a cabeça da moça, lembre-se que, naquele momento, você é quem tem mais a perder com movimentos muito bruscos!

b) para as moçoilas

1. Deixe algo para tomar do lado da cama, uma coca-cola talvez ajudaria (ainda tenho contrato com os caras da fabricante de refrigerante citada e a empresa tem ótimos advogados).

2. Halls, Mentos e balinhas de eucalipto são armas que podem ser usadas após o feito.

3. Para treinar, não precisa começar logo deixando o cara gozar na boca, experimente variações, como gozar nos seios, tem cara que já relaxa assim. Também acho conveniente se acostumar com a coisa, brinque com a porra! Depois se limpe passando passando papel higiênico antes de lavar. Não inverta a ordem, porra + água = algo viscoso difícil de sair! Tomar banho direto é pedir para dar merda!

4. Entre cuspir e engolir, não cuspa! Cuspir é péssimo, se é para fazer isso, nem comece!

Bom, é isso aí Anita! Boa sorte!

Comentários

Comentários

Conteúdo exclusivo e promoções

Cadastre-se

Cadastre seu e-mail para receber as atualizações do Mais de Trinta e ser informado de promoções exclusivas para assinantes. Você receberá duas mensagens por semana!